Anapolinos formam filas e esperam horas para abastecer veículos; CMTT diz que tem fiscalizado confusões no trânsito

A procura por combustíveis tem feito motoristas de Anápolis formarem longas filas próximo aos postos de abastecimento que ainda oferecem o produto. Embora a maioria dos postos apresente escassez de etanol, gasolina e diesel, estabelecimentos que têm recebido carregamentos destes combustíveis enfrentam a grande demanda, provocada pela crise de desabastecimento de combustíveis.

Poucos estabelecimentos em Anápolis têm recebido o produto diariamente. Quando estes postos são reabastecidos, a notícia logo corre nas redes sociais e com isso o alvoroço está feito: muita demanda e pouca oferta. O resultado disso foi aferido nesta terça-feira (29) na cidade. Filas, filas e mais filas.

João Batista estava em uma dessas filas próximo a um posto localizado na região central. “Estou aqui há mais de duas horas”, disse ele, quando se aproximou ao seu objetivo: a bomba de combustível. Com o preço mais elevado por conta da demanda, ele dispara. “Acho injusto. Não adianta reclamar dos políticos se aqui se pratica a mesma roubalheira”, alfinetou.

Da fila, João Batista considera injusto reajuste praticado quando há escassez do produto

Trânsito

Próximo aos estabelecimentos, as filas causam transtornos. Em um estabelecimento que fica a menos de 100 metros do viaduto Nelson Mandela, sentido bairro, a fila chegou a alcançar a parte debaixo da trincheira, atrapalhando também a alça de acesso. E na confusão, aqueles que não pretendem acessar a fila do posto têm prejuízos.

Já em um estabelecimento localizado na Avenida JK, a extensa fila de veículos ocupou uma das faixas da Avenida F que ficou totalmente interditada.

Uma das faixas da Avenida F, no Bairro JK, ficou totalmente interditada

À reportagem, o diretor da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes, Carlos Toledo, disse que a equipe de fiscalização do órgão tem percorrido os postos de combustíveis pela organização dessas filas. “É claro que é uma situação atípica que causa transtorno, mas estamos monitorando isso”, disse.

Notícias Relacionadas