Coronel da PM critica terrorismo das redes sociais e dispara: “Não existe toque de recolher em Anápolis”

Os recentes acontecimentos que atingiram diretamente a segurança pública de Anápolis, protagonizados pelos dois homicídios de agentes prisionais, despertaram a atenção da cúpula da segurança pública do Estado. Nesta quarta-feira (3), foi direcionado à cidade um reforço ostensivo, destacando o aumento de dezenas de viaturas, além do anúncio da força-tarefa para investigar estes homicídios.

Ao mesmo tempo em que surgiu esta notícia, mensagens divulgadas nas redes sociais e altamente replicadas sugeriam que haveria um “toque de recolher” na cidade, o que foi desmentido e criticado pelo tenente coronel Dakson Lima, comandante do 4º BPM. Ele foi às rádios nesta quinta-feira dar resposta desse período. “Não existe toque de recolher em Anápolis”, disparou.

Mensagem de “alerta” divulgada e replicada tinha até erros de português

O tenente ainda alerta que divulgar esse tipo de informação que gera terrorismo nas pessoas é crime. “A gente percebe que esse tipo de mensagem gera certos incômodos na população. Comerciantes fecham comércio, enfim, é um crime divulgar isso”, comentou.

Fora os boatos, o tenente divulgou o resultado deste dia de reforço policial. O período da tarde/noite/madrugada de quarta-feira para esta quinta-feira (4) foi um intervalo de “tranquilidade”, segundo o comandante. “Houve o reforço considerável do trabalho preventivo e ostensivo que já desempenhamos”, considerou. E complementou. “A Polícia Militar não tem Nenhum receio, porque sabemos quem vai ganhar esse combate”, cita.

Notícias Relacionadas