Elias Ferreira (PSDB) reclama de Patrulha da tropa de choque do prefeito: “não se pode falar nada que todos se levantam”

Tudo começou como sempre: basta uma crítica à gestão do Prefeito Roberto Naves na cidade para gerar um levante insólito de vereadores da base, principalmente aqueles do chamado “núcleo duro” para defender o prefeito. Quase sempre a estratégia de defesa é ir ao ataque o autor da crítica.

Presidente do PSDB, o vereador Elias Ferreira (PSDB) teceu críticas sobre as condições do Parque da Matinha, no Bairro Maracanã. Foi o bastante para receber uma série de críticas e ataques. Jakson Charles usou um expediente que é recorrente em seus discursos: afirmar que o crítico “não sabe o que fala”.

Elias Ferreira, por sua vez, usou a tribuna para reclamar da conduta da tropa de choque do prefeito sobre a patrulha que vem sofrendo. “Aqui não se pode falar nada que todos já se levantam”, lamentou. Ele se referia às falas de Domingos Paula (PV) e Jakson Charles (PSB).

A reação foi imediata. Como foram citados nominalmente, ambos pediram direito de resposta e continuaram os ataques ao parlamentar tucano por conta de sua reclamação e pelos comentários feitos em relação ao “abandono” do Parque da Matinha por parte do poder público municipal.

“A sua fala mostra o seu despreparo. É típico do senhor fazer a sua fantasia nos púlpitos. O senhor procure se informar primeiro para depois fazer colocações na tribuna”, rebateu o líder do prefeito, Jakson Charles. “Dobre a sua língua e fale com educação, coisa que o senhor não fez”, encerrou Charles.

Mais comedido, Jean Carlos, que é do PTB, fugiu da defesa efusiva ao prefeito. Ainda que sendo do mesmo partido de Roberto Naves, ele pediu que o secretário de Meio Ambiente, Daniel Fortes, para que promova com mais agilidade a revitalização da Matinha.

Antônio Gomide saiu em defesa de Elias Ferreira. “Ele não faltou com o respeito, aliás, falou verdades que todos sabem que está acontecendo. Ele disse que o Parque da Matinha está sujo, que está tomado de gente usando drogas, que as pessoas não estão indo usar por falta de condições. Esta é uma realidade que todos anapolinos sabem. Esta é um casa de debates. Inibir as pessoas de se manifestar é muito ruim, ainda mais com agressividade”, explicou o parlamentar.

Notícias Relacionadas