Entre tapas e beijos com Marconi Perillo, Naves diz que “parceiro é quem cobra e diz a verdade”

Roberto Naves chegou a enterrar seu discurso de municipalização da água para agradar Marconi Perillo. Em entrevistas e discursos, disse que não era preciso inventar a roda, mas apenas “copiar o exemplo de sucesso de Marconi Perillo”. Mais recentemente, topou repassar R$ 50 milhões para o Governo de Goiás investir na Saneago, que pagaria o empréstimo, diminuindo a capacidade de endividamento do município. Agora, insatisfeito com os resultados dos alinhamentos políticos, ressuscitou o debate da municipalização e foi até Catalão saber “como funciona” a municipalização, que ocorreu naquela cidade.

Entre tapas e beijos, a influência política nas ações estratégicas municipais evidencia a falta de planejamento. Afinal, se está “de bem” com o Governo, há um direcionamento nas ações em prol da Saneago. Se está “de mal”, injeta esperanças na população pelo debate – que foi mote de campanha – na municipalização da água. E enquanto este movimento de ir de uma direção para outra vai acontecendo, nada anda. Para direção alguma.

A mais recente cutucada política do prefeito ao governador foi durante um evento sobre a atenção básica de Saúde, realizado no teatro municipal. Roberto Naves criticou a morosidade na ampliação dos leitos de média de alta complexidade na cidade e saiu-se com a seguinte declaração: “Parceiro honesto é parceiro que cobra e diz a verdade”. No jogo do “bem-me-quer”, a pétala que está valendo é outra: “mal-me-quer”.

Para Melar

Líderes do governo de Michel Temer e de 17 partidos políticos apresentaram na última terça-feira (23), na Mesa da Câmara dos Deputados, proposta que tem o objetivo de criar uma pressão a favor da anulação da delação firmada pelo empresário Joesley Batista e por outros executivos da JBS com a Procuradoria-Geral da República.

Outro mundo

O presidente de Assembleia Legislativa de Goiás, deputado José Vitti (PSDB), rasga elogios à gestão Marconi Perillo, que vem há anos padecendo de agonia financeira. Segundo ele, “aqueles que vierem depois do governador Marconi Perillo assumirão um Estado arrumado, onde as contas poderão ser pagas em dia”, disse.

Se a moda pega…

Torcedores do Cruzeiro colocaram faixas em frente à sede do clube em Belo Horizonte pedindo que o presidente do Conselho Deliberativo, João Carlos Gontijo, expulse do Conselho do Clube três nomes investigados na Lavajato: Zezé Perrela, Gustavo Perrela e Aécio Neves.

Desatenção

As conversas paralelas na Câmara Municipal enquanto um orador está com a palavra é tamanha que, por muitas vezes, o vereador que usa o plenário precisa interromper sua fala, pedindo o silêncio, seja da mesa diretora ou dos colegas de tribuna. Puro desinteresse no debate.

Mais um

Sandro Mabel, até então braço direito do Presidente Temer, é o quarto assessor a deixar o Planalto. O ex-deputado federal goiano é um dos envolvidos em investigações da Lavajato por receber Caixa 2 da Odebrecht. Ele despachava no 3º andar do palácio, o mesmo onde fica Michel Temer.

Estaleiro

Daniel Vilela (PMDB) estará fora de cena por duas semanas. O deputado passará por uma cirurgia para tratar uma hérnia de disco e, com isto, estará longe das atividades no momento de maior crise política na capital federal. Segundo sua assessoria, a intervenção foi decidida dia 11 de maio.

Povo, não!

Deputado Alexandre Baldy (PTN) é mais um que defende eleições indiretas em caso de saída do presidente Michel Temer. Segundo charge postada em sua conta no Instagram, quem defende eleições diretas é, na verdade, eleitor de Lula.

Uééé…

Fenômeno das redes sociais e nas urnas de 2014, o deputado Delegado Waldir (PR) afirma que o congresso nacional está quase todo envolvido na Lava Jato. Mesmo assim, questionado sobre os caminhos em uma possível saída de Michel Temer, Waldir também defende a tal eleição indireta. Ou seja: quem teria direito a voto seriam os tais “contaminados pela Lava Jato”.

Mundo digital

A participação de apoiadores da gestão municipal e do prefeito Roberto Naves nas redes sociais vem encolhendo com o passar do tempo e o desenvolvimento da gestão. Cada vez menos há comentários de apoio até mesmo nas postagens do perfil do prefeito. Os adversários, com isto, ganham campo para apresentar os equívocos cometidos pela gestão.

Luz na Água

O vereador João da Luz (PHS) esteve no TCE para fazer denúncia contra a Saneago. João pediu que o conselheiro Sebastião Tejota faça uma análise dos recursos que a estatal tem com destino para melhorias no saneamento básico de Anápolis e o porquê de as obras não estarem caminhando.

Presente!

Sindicalistas anapolinos foram a Brasília no último dia 24 para protestar contra as reformas do governo federal e pedir a saída do presidente Michel Temer. Os presidentes dos sindicatos que compõem a Ustra – União Sindical dos Trabalhadores Anapolinos – organizaram caravanas com membros das suas diretorias e trabalhadores de Anápolis.

Indiretas Já I

Crescem os nomes do ex-ministro Nelson Jobim e do senador do PSDB, Tasso Jereissati, para o caso de haverem eleições indiretas, promovidas pela Câmara dos Deputados. Segundo analistas, seriam nomes palatáveis aos deputados e capazes de pacificar os diversos grupos da política nacional

Indiretas Já II

O nome do atual ministro da Fazenda Henrique Meirelles perdeu gás na última semana no arranjo, devido à leitura de que ele não teria tanta condição de negociação com o Congresso.

Haja luz

O secretário Vinicius Alves, da Infraestrutura, afirma que as reclamações com iluminação pública vão acabar em dois meses. Segundo ele, a licitação de R$ 5 milhões para a compra de material servirá para atender os quatro anos. Em ato falho, Vinícius disse que vai atender “rádio por rádio”. Depois corrigiu que serão atendidos “bairros por bairros”. Ah, bom.

 

O gato comeu?

Rocha Loures, o deputado da mala de 500 mil, devolveu a mochila recheada com dinheiro. Só que lá havia apenas… R$ 465 mil. Ainda não se sabe em qual “pedágio” sumiram R$ 35 mil, mas ele acabou devolvendo a quantia. O deputado do PMDB, que foi afastado pela Justiça, continuará recebendo R$ 33 mil mensais de salário.

Craque Condenado

A Suprema Corte da Espanha manteve a pena de 21 meses de prisão a Lionel Messi, craque do Barcelona, por três crimes fiscais. O jogador, no entanto, não corre risco de ser preso. Pelo código criminal espanhol, penas inferiores a 24 meses podem ser transformadas em multas.

Quer voltar

A defesa de Dilma Rousseff encaminhou petição ao STF pedindo à Corte que julgue a ação sobre a legalidade do impeachment da presidenta eleita em 2016. O caso está nas mãos do ministro Alexandre de Morais, desde que o ministro Teori Zavascki faleceu, em janeiro deste ano.

Próprio veneno

Moreira Franco foi até a Família Marinho reclamar do posicionamento da Globo diante do Governo Temer. Ouviu o que não quis: foi informado que a emissora seguirá “fazendo jornalismo e que já expressou em editorial pela renúncia de Temer”.

Porta da Frente

Integrantes da equipe de Michel Temer consideram que a cassação dele pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) pode se transformar em saída honrosa para o presidente. A cassação seria por abuso de poder político e econômico nas eleições, e não por corrupção.

Da Terra

O diretor de cinema natural de Anápolis, Erico Rassi, estreou no último dia 23 o filme “Comeback”, longa-metragem estrelado por Nelson Xavier que morreu há duas semanas, tornando a obra do anapolino o último trabalho registrado do artista. O filme entre em cartaz nos cinemas de todo o Brasil nesta semana.

Sintonia

O vereador Antônio Gomide (PT) realizou mais uma reunião nos bairros de Anápolis. Na última quarta-feira (25), o encontro foi na Jaiara, quando os moradores da região puderam conversar com o parlamentar e expor os principais problemas enfrentados.

Dia-a-dia da Câmara Municipal

Lélio Alvarenga (PSC) e Jean Carlos (PTB) usaram a tribuna da Câmara para criticar o sistema de delação premiada que, segundo eles, é um método totalmente distorcido do que é aplicado em outros países. Carlos criticou, em especial, a JBS que “ganhou milhões e nunca fez nada pelo povo”.

Domingos Paula (PV) afirmou considerar Antônio Gomide (PT) o principal nome da política de Anápolis. “E quem está falando isso não sou eu, não. São as urnas”, destaca.

Thais Souza (PSL) comemorou os avanços do Hospital de Urgências de Anápolis e sinalizou que a Saúde deve melhorar em breve com a instalação dos hospitais de Uruaçu e Pirenópolis, que devem desafogar a demanda na cidade.

Pedro Mariano (PRP) apresenta projeto que visa a proibir o transporte de bebidas alcoólicas no interior de veículos, permitindo somente o transporte no porta-malas. É a segunda vez que Mariano apresenta o mesmo projeto. Da primeira, ele foi arquivado.

Domingos Paula (PV) afirma que a população não foi informada da situação financeira do município nos anos de 2015 e 2016. Domingos reclama que o dinheiro da Urban cedido por meio da concessão foi usado para pagar contas e salários o que, segundo ele, não seria a melhor destinação da verba.

O vereador Lisieux Borges (PT) rebateu a fala de Domingos, dizendo que o vereador precisa de correção para fazer determinados comentários, uma vez que “a questão financeira foi amplamente debatida com a sociedade e a Câmara”.

Luiz Lacerda reivindica o retorno de policiais dedicados ao presídio de Anápolis para as ruas. “Anuncia-se tantos investimentos e recursos, estamos esperando que esta riqueza vire benefícios, que saia do diálogo”, disse o petista.

“O debate da água nesta casa de leis é triste porque ele não é o primeiro e nem vai ser o último. Porque há anos vemos as promessas, mas não vemos mudanças acontecendo”, lamentou Vilma Rodrigues (PSC).

Notícias Relacionadas