Ex-assessor de Temer, Rocha Loures retira tornozeleira eletrônica em Goiânia

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (MDB-PR), flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil em São Paulo, retirou, nesta sexta-feira (9), em Goiânia, a tornozeleira eletrônica que o monitorava desde julho de 2017. A retirada ocorre depois de uma decisão da Justiça Federal, em Brasília, que, apesar de dispensar o uso do equipamento, manteve medidas cautelares.

Em nota, o advogado de Rocha Loures, Cezar Bitencourt, informou que o cliente “cumpriu por um ano e quatro meses as condições impostas pelo Judiciário, sem nenhuma falha”. Disse ainda que, “como está encerrada a instrução processual, a sua defesa requereu a revogação das restrições à sua liberdade, especialmente a retirada da tornozeleira eletrônica”, fato que foi concordado pelo Ministério Público autorizado pela Justiça.

“Haverá a seguir requerimento de diligências, e após cumpridas estas, será aberto prazos para as alegações finais. E, posteriormente, o julgador prolatará sua sentença”, afirmou a defesa.

Rodrigo Rocha Loures colocou a tornozeleira eletrônica no dia 1º de julho do ano passado. O equipamento foi cedido pelo Estado de Goiás, na época, porque o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin mandou soltá-lo, mediante o monitoramento, e a Polícia Federal disse não ter o dispositivo disponível.

Rodrigo Rocha Loures foi preso no dia 3 de junho de 2017, quando foi flagrado pela PF recebendo uma mala, em São Paulo, com R$ 500 mil que, segundo delatores da JBS, eram dinheiro de propina.

Notícias Relacionadas