Juízes auxiliares de Teori recebem autorização para retomada do caso Odebrecht

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, autorizou que os juízes auxiliares do gabinete de Teori Zavaski, que era relator da Lava Jato morto em acidente na semana passada, continuassem os trabalhos das delações premiadas dos executivos da Odebrecht.

Nesta terça, 24, O STF (Supremo Tribunal Federal) começou a ouvir os depoimentos de homologação do acordo de delação premiada dos 77 executivos da Odebrecht. As oitivas devem se estender por toda a semana e tem o caráter confirmar se os executivos fizeram os acordos de delação de livre e espontânea vontade.

A decisão da ministra fará com que o processo de escolha do novo relator do caso ganhe prazo sem prejudicar o andamento das delações que estavam sob o comando de Teori.

Notícias Relacionadas