Morre Milton Pereira Salgado, o ‘Hulk’ anapolino

“Hoje é meu aniversário”. Hulk repetia essa frase uma, duas, até três vezes por semana. Uma ‘mentira boa’, quase infantil, que fazia os passantes rirem quando cruzavam seu caminho. A comunidade anapolina e os moradores do Jundiaí já haviam se acostumado com sua presença nas proximidades da Praça Dom Emanuel. Milton Pereira Salgado, o Hulk Anapolino, morreu nesta quinta-feira (3), por causas ainda desconhecidas.

Apesar da pouca semelhança com o personagem de desenho – o Hulk de Anápolis não ficava bravo quando se sentia ameaçado, nem se tornava verde ao ser irritado por alguém – Milton Pereira Salgado, com 60 anos, ganhou carinhosamente o apelido. Pessoas de todas as idades já se acostumaram a encontrar este senhor nos arredores da Praça Dom Emanuel.

Ele, assim como diversos outros, pedintes ou não, se tornou símbolo da população de rua que recusava os abrigos e moradias sociais. Hulk, natural de Campinorte, trabalhou no extinto frigorífico Bordon, que se localizava na Fabril. Aposentado por invalidez, ele preferiu a vida que a rua pode lhe proporcionar do que depender de governo. “Adoro conversar com as pessoas”, disse certa vez em entrevista para A Voz de Anápolis. Na Praça Dom Emanuel, caminhava arrastando seu carrinho de supermercado cheio de doações daqueles que ele considera amigos: “Todo mundo aqui gosta de mim”.

Hulk não queria sair do local onde estava e não via com bons olhos instituições de acolhimento: “Lá só dá a pior coisa do mundo”. Ele parava todos os dias à porta de um supermercado no Jundiaí, onde interagia com os pedestres e pedia um “troco” para comprar itens de subsistência.

Hulk recusou várias vezes ajuda da Prefeitura para morar longe das ruas. Conhecido por algumas situações cômicas, Hulk certa vez dormiu na Praça Dom Emanuel, no mesmo dia em que a Polícia Militar fazia uma operação no local. Um helicóptero pousou ao seu lado, mas ele permaneceu dormindo, como se nada houvesse acontecido.

Posterior à morte de Milton Pereira Salgado, a Prefeitura divulgou a seguinte nota:

A Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda informa que o senhor Milton Pereira Salgado, 60 anos, morador de rua conhecido como Hulk, faleceu na manhã desta quinta-feira, devido à soma de problemas de saúde como diabetes, problemas cardíacos, dependência química e dependência de álcool. Durante o tempo em que foi morador de rua Milton foi acompanhado pelas equipes das Secretarias de Desenvolvimento Social e Saúde, mas Milton optou continuar morando na rua.

Ao saber de seu falecimento, a Secretaria de Desenvolvimento Social se colocou à disposição da família para oferecer o sepultamento social, um benefício concedido às pessoas com limitação financeira. Mas a família de Milton pagava por seu plano funerário e optou por não fazer o sepultamento social. O velório está marcado para começar às 14h e será realizado na Funerária Serpos.

Notícias Relacionadas