Polícia Civil prende acusados do latrocínio do jovem Donato Gontijo

A prisão dos acusados aconteceu na manhã desta quinta-feira, 23, e é fruto de uma força tarefa das especializadas de homicídios e de crimes contra o patrimônio

A Polícia Civil efetuou a prisão de quatro pessoas acusadas do crime de latrocínio do jovem Donato Gontijo ocorrida no último dia 5 de fevereiro. O crime que aconteceu em um assalto à casa da vítima chamou a atenção porque o jovem foi assassinado sem esboçar qualquer tipo de reação. A prisão dos acusados aconteceu na manhã desta quinta-feira, 23, e é fruto de uma força tarefa das especializadas de homicídios e de crimes contra o patrimônio.

A vítima, Donato Gontijo, tinha 27 anos

Quem apresentou os acusados foi o delegado regional da Polícia Civil em Anápolis, Fábio Vilela. A suspeita é de que seis pessoas tenham participado do crime, mas somente quatro pessoas foram presas: Alex Estevão de Queiroz (21), Roger Victor Ferreira Borges (22), Wendel Patrick Bueno de Oliveira (22) e Adriana Alves Ferreira (41).

De acordo com as investigações, o crime pode ter sido premeditado por Wendel, que é vizinho da família. A Polícia também acredita que Alex foi o autor do disparo. “Com a prisão, logo encerramentos o inquérito e os acusados estarão à disposição da justiça”, disse o delegado responsável pelo caso, Cleiton Lobo, que complementou estar à procura dos outros dois acusados.

O caso

No dia 5 de fevereiro, criminosos adentraram em uma residência no Bairro Jundiaí na qual foram rendidos o jovem Donato Gontijo e familiares. Mesmo sem reação de qualquer um deles, Donato levou um tiro na cabeça e morreu no local. Os criminosos fugiram levando determinada quantia subtraída.

A residência pertence aos proprietários de uma panificadora que são conjugadas no mesmo imóvel. Os bandidos tiveram acesso a casa quando um deles, no caso o Wendel que é o vizinho, chamou no interfone dizendo que era pra entregar algo a um dos filhos do casal.

Notícias Relacionadas