Policia Federal confirma prisão em Anápolis na Operação Stellio Natus

Diferentemente do que vinha sendo divulgado pela Delegacia do Trabalho em Anápolis, a Polícia Federal informou que pessoas de Goiás foram presas durante as diligências para o cumprimento de mandados judiciais durante a Operação Stellio Natus.

A operação teve como alvo pessoas envolvidas em um esquema de fraudes no seguro-desemprego. A denúncia partiu de um pai que estranhou que sua filha estivesse recebendo em casa vários cartões-cidadão, utilizados para o saque ilegal do beneficio. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

Foram cumpridos um mandado de prisão em Anápolis, dois em Goiânia, dois em Caldas Novas, dois em Mato Grosso e um em Minas Gerais. Duas mulheres e seis homens foram presos.

Nesta quarta-feira, 19, assim que as operações foram deflagradas, o delegado regional do trabalho em Anápolis, Degmar Pereira, havia negado que houve prisões em Goiás.

“Não há nenhum servidor do Ministério do Trabalho em Goiás envolvido e nem houve prisão de policial civil em Goiás”, havia afirmado, citando reportagem que estaria “equivocada” ao detalhar que pessoas foram presas no estado em razão da operação.

“Existem pessoas de fora do órgão, em Goiás envolvidos e o fato de Anápolis (ter sido citada) é porque a Delegacia da Polícia Federal que está investigando é a de Anápolis”, continuou.

Ele havia explicado que foram presas pessoas apenas de outras localidades e que tinham atuação em todo o país. E reforçou que nenhuma prisão em Anápolis e no estado haviam sido efetuadas.

O caso

Informações divulgadas pela PF indicam que a organização criminosa envolvida tenha desviado mais de R$ 3 milhões. Há indícios de que os suspeitos atuavam em Anápolis, Goiânia e Caldas Novas.

Os envolvidos utilizavam dados de pessoas que recebiam o seguro-desemprego e realizavam os saques indevidos em agências lotéricas.

A quadrilha utilizava dados de pessoas que tinham direito ao benefício do seguro-desemprego. Há indícios de participação de servidores do Ministério do Trabalho.

Notícias Relacionadas