PT volta a ter a maior bancada na Câmara

Após a realização do troca-troca partidário dos deputados federais, que mudaram de legenda na intenção de melhor se posicionar para as eleições de outubro, dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) apresentam o novo desenho das bancadas O balanço do tribunal mostrou que, com as mudanças, o PT voltou a ser a sigla com maior número de deputados na Casa, com 60 – depois de ter perdido, dois anos atrás, espaço para o antigo PMDB (hoje MDB).

O MDB, por sua vez, apesar de ter sofrido a maior queda de integrantes, figura em segundo lugar, ao lado do PP (que cresceu). Estes dois partidos passam a ter o mesmo número de parlamentares: 52.

Abaixo destas legendas ficam, pela ordem: o PSDB, com 48 deputados; o DEM, com 43; o PR, com 41; e o PSD, com 38. O PSB ficou com 26 deputados. Abaixo, estão as bancadas do PRB e do PDT (cada uma com 20 deputados), seguidas das bancadas do Podemos, com 17; PTB, que ficou com 15 integrantes; e Pros, com 11 deputados. O PCdoB e o SD ficaram, cada um, com 10 integrantes.

Das bancadas que possuem menos que 10 deputados, estão na lista o PSL, o PPS e o PSC, com oito parlamentares cada. Depois aparecem o Psol, com seis, o Avante e o PEN (cada um com 5 integrantes), o PHS, com quatro, o PV, com três, a Rede com dois parlamentares, e o PPL, com um único deputado.

Notícias Relacionadas