Residencial Polocentro: De um lado euforia, do outro, poeira

Moradias populares foram entregues com atraso de mais de dois anos na última quarta-feira, com asfalto: enquanto contemplados, finalmente, receberam as chaves, outros moradores reclamam da falta de asfalto em vias do mesmo setor

Paulo Roberto Belém

Enquanto os contemplados com as moradias populares do Residencial Polocentro comemoravam, finalmente, a entrega das chaves das 146 unidades habitacionais financiadas pelo programa Minha Casa Minha Vida na região sul da cidade depois de um atraso de mais de dois anos, a poucos metros dali, um grupo de moradoras do setor ao lado, também de nome Polocentro, caminhava sobre a avenida Mirage, uma das vias ainda não asfaltadas do bairro.

Elas estavam indo em direção à solenidade de inauguração realizada pela Prefeitura na última quarta-feira, 26, mas, como revelaram, em forma de protesto. A revolta é porque algumas vias do Polocentro ainda não foram pavimentadas, enquanto todas as vias do Residencial Polocentro, que foi entregue, contam com asfalto e estrutura de saneamento.

Revolta

Dentre as moradoras, a mais revoltada era a professora Edivan Pereira da Silva. Ela mora bem próximo ao local e vive o dia-a-dia da poeira das ruas não pavimentadas do Polocentro. “Isto é um descaso com todos nós, moradores. Nós também temos o direito do asfalto porque pagamos os nossos impostos que eu considero altíssimos por conta da falta de pavimentação”, disse.

A professora Edivan Pereira mostra o seu lado sem asfalto e se revolta: desrespeito com os moradores antigos

Ainda segundo a professora, não faltam reivindicações para que as vias do setor fossem asfaltadas e o que a Prefeitura alega é que o setor é pouco habitado para ser pavimentado. “Isso é um descaso com os moradores antigos. Sofremos muito com a questão da poeira. Nada para limpo. Estamos sendo excluídos desse direito”, reclamou.

Solenidade

O prefeito Roberto Naves reuniu aliados políticos para fazer a entrega das chaves aos contemplados com as moradias do Residencial Polocentro e destacou que a questão que emperrava a entrega do residencial – a conclusão de obras de saneamento – fazia parte da pauta de reivindicações recorrentes à Saneago. “As obras aqui do residencial era um dos nossos problemas com a empresa e que agora concluídas permitiram a entrega das casas”, afirmou.

Roberto Naves e aliados políticos entregam casas a contemplados, mas recebem os protestos dos moradores sem benefício

Na oportunidade, o prefeito foi questionado sobre o motivo da revolta dos moradores do Polocentro sobre a falta de infraestrutura da região, enquanto o Residencial foi ‘privilegiado’. Ele garantiu que as vias serão asfaltadas em breve. “Já temos as verbas colocadas por emendas parlamentares e também já temos os projeto. Só falta a parte burocrática que diz respeito à licitação da obra”, assegurou.

 

 

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas