SindiAnápolis faz assembleia para decidir sobre proposta de reajuste apresentado pela prefeitura

Os servidores municipais participam nesta manhã uma assembleia promovida pelo SindiAnápolis com o objetivo de avaliar a proposta feita pela equipe econômica da prefeitura em relação ao reajuste salarial dos trabalhadores municipais.

Entre as principais pautas, além do próprio reajuste, estão preocupações de grupos específicos como a ameaça de retirada dos adicionais noturno, da insalubridade e da periculosidade, como já foi comunicado previamente. Na última semana, os fiscais da postura chegaram a se reunir para cobrar a manutenção de seus adicionais, que poderiam ser reduzidos de R$ 270 para R$ 8.

A presidente do SindiAnápolis, Regina de Faria, explica qual o conteúdo da proposta a ser debatida. “A equipe econômica da prefeitura nos propôs numa reunião que o reajuste seja semelhante ao da Educação, que é a inflação mais um por cento”, disse. A ideia é usar como parâmetro a inflação do mês de fevereiro e adicionar um por cento em cima para se chegar ao valor da nova data-base.

Segundo a presidente, não houve qualquer sinalização de alteração na data para o início desta nova proposta. Na Educação, o reajuste passou de janeiro para abril. “Ninguém nos disse nada quanto a mudança de data então estamos contando com isso para março”, disse Regina. “O assessor Geraldo Lino disse que não precisa proposta, mas somente o que foi conversado. Estamos esperando uma proposta por escrito para ter mais segurança”, finalizou a sindicalista.

Notícias Relacionadas