STF pressiona presidente para votar prisão em segunda instância antes do dia 04 de abril

Tanto advogados e defensores públicos têm feito pressão em ministros do STF para que o debate sobre a prisão em segunda instância seja posta em votação. Até mesmo quatro ministros já teriam se manifestado internamente de que seria melhor à corte decidir pelo caso antes da votação do dia 04 de abril, data marcada para a apreciação do Habeas Corpus do ex-presidente Lula.

A estratégia dos ministros é que um julgamento em uma cara, ou seja, sem o nome de uma figura popular como a do ex-presidente, diminuiria a exposição do STF sobre o tema. A pauta ainda enfrenta resistência da presidente da suprema corte, Cármen Lúcia.

O assunto já foi votado e o resultado foi 6 a 5 pela manutenção da prisão em segunda instancia. No entanto, desde aquele resultado, houve mudança de ministros e alguns dos presentes na votação anterior manifestaram uma mudança de posicionamento, até mesmo em despachos em que relaxaram prisões de réus condenados em segunda instância.

Notícias Relacionadas