URGENTE: Tribunal de Justiça (GO) escolhe desembargador titular para o caso Edmar/Elson

Foi registrado hoje no sistema do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás o pedido de análise do Conflito de Competência do caso Edmar/Elson. Também já foi elegido o desembargador responsável pelo caso. As informações foram obtidas com exclusividade pelo Jornal A Voz de Anápolis junto ao advogado da família de Elson, Rodison Correa de Bem.
O nome do desembargador ainda não foi divulgado. Elson de Abreu e Edmar Almeida foram encontrados mortos em 24 abril e 4 maio, respectivamente, às margens do lago Corumbá IV.
Com o registro do conflito de competência no TJGO hoje e com a escolha do desembargador, um juiz responsável pelo caso será eleito. Este, por consequência, irá determinar que delegacias serão responsáveis pelas investigações. Esta é a resposta que as famílias cobram do judiciário desde que o conflito de competência se instaurou.
Existe uma grande expectativa junto à família, advogados e amigos de que, enquanto o conflito de competência não é solucionado e o juiz titular não é eleito pelo tribunal, um juiz seja indicado temporariamente para ficar responsável pelas medidas cautelares.
O nome mais provável para as medidas cautelares, que incluem quebras de sigilo e coleta de demais provas, é o diretor do Fórum de Anápolis, o juiz Ricardo Silveira Dourado. Como ele foi o responsável por requerer ao Tribunal de Justiça a analise do conflito de competência, as famílias esperam que ele seja eleito nesta etapa das cautelares, pela proximidade que já tem com o caso.
O conflito de competência ocorre nesse caso pelo fato não haver sido determinado ainda o local exato da morte de Edmar Almeida e Elson de Abreu. Sem esta informação, autoridade alguma pode dar andamento ao processo de investigação. Enquanto isso, muitas provas podem se perder, como chamadas telefônicas e movimentações bancárias.
Como ainda não se sabe quanto tempo levará até que se defina o local dos fatos, o juiz Ricardo Silveira Dourado, diretor do Fórum de Anápolis, poderá requerer das autoridades policiais mais provas importantes na solução do caso, caso o TJGO o eleja para ser o responsável pelas medidas cautelares.
O diretor do Fórum adiantou com exclusividade ao Jornal A Voz de Anápolis que irá pessoalmente ao Tribunal de Justiça requerer uma resposta do desembargador responsável pela análise do conflito de competência.
O caso
Elson de Abreu foi encontrado morto no dia 24 de abril em Águas Lindas, de acordo com a Polícia Civil em Anápolis. Ainda conforme a corporação, Edmar Almeida foi encontrado no dia 4 de maio, na região de Silvânia.
É justamente a dúvida sobre a localidade em que eles morreram que levantou a dúvida sobre a competência para investigar o caso.
O advogado criminal Rodison Correa de Bem, que representa a família de Elson de Abreu, explicou que não existe previsão legal para que um juiz de Anápolis assuma inteiramente o caso: “o Código de Processo Penal não prevê o domicílio das vítimas para definir o Juízo competente”.
“O Código de Processo Penal dispõe, de uma forma simples para entendermos, que o lugar dos fatos determina o Juízo competente”, concluiu. O registro do conflito de competência no TJGO, realizado hoje, pode ser a resposta que as.familias esperavam para que o caso volte a ser investigado.

Notícias Relacionadas