Delator diz que entregava ‘malas de dinheiro’ a Geddel; ex-ministro foi solto

O doleiro e delator Lúcio Funaro afirmou em depoimento à Polícia Federal que fez várias entregas de “malas de dinheiro” nas mãos do ex-ministro Geddel Vieira Lima numa sala do aeroporto de Salvador. A defesa de Geddel negou que o ex-ministro tenha recebido ‘malas com dinheiro” do doleiro Lúcio Funaro. O advogado de Geddel, Gamil Foppel, disse que o depoimento de Funaro é mentiroso. As informações foram obtidas pela Rede Globo.

Preso desde julho do ano passado, Funaro é alvo de ação penal por fraudes no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS) junto com o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O doleiro está negociando com o Ministério Público uma delação premiada. No último dia 5, ele foi transferido do presídio da Papuda para a carceragem da Polícia Federal, em Brasília, onde permanecerá até esta sexta (14).

De acordo com relatório da Polícia Federal, “o declarante (Funaro) [diz que] fez várias viagens em seu avião ou em voos fretados para entregar malas de dinheiro para Geddel Vieira Lima , que essas entregas era feitas na sala vip do hangar Aerostar, localizado no aeroporto de Salvador, Bahia, diretamente nas mãos de Geddel”.

O relatório afirma ainda que Funaro “pretende entregar alguns documentos sobre essas viagens como elemento de corroboração em anexos de sua colaboração; que realmente, em duas viagens, que fez, uma para Trancoso (BA) e outra para Barra de São Miguel (BA), o declarante fez paradas rápidas em Salvador (BA) para entregar malas ou sacolas de dinheiro para Geddel Vieira Lima”.

Notícias Relacionadas